Arquivo de outubro \29\UTC 2011

BATMOBILE RATBOM – CUSTOMIZAÇÃO HOT WHEELS

Sem qualquer base este batmobile foi concebido para ter uma mensagem de hot car  tomando o RATBOM como base. Usado estireno para montar as asas e pintura com tinta automotiva com aplicação de verniz Bi-componente.  Os decais são retirados do  adesivos da minha filha.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

BATMOBILE DUEL FUELER – CUSTOMIZAÇÃO HOT WHEELS

Sem qualquer base este batmobile foi concebido para ter uma mensagem bastante agressiva tomando o DUEL FUELLER como base. Usado estireno para montar as asas e pintura com tinta automotiva com aplicação de verniz Bi-componente.  Fui muito influenciado, com as imagens da HQ Batman & Dracula: Red Rain, daí suas formas bem definidas sugerindo asas como laminas com detalhamento como um morcego.

Este slideshow necessita de JavaScript.

BATMOBILE 1950 – CUSTOMIZAÇÃO HOT WHEELS

Baseado no batmobile 1950 (dos HQ’s) tomando como Base Evil twins . Usado estireno para montar as asas e pintura baseada em referencias aos HQ’s da época ! Esta customização foi premiada no evento de plastimodelismo em Campinas – 2008.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

BATMOBILE 1940 – CUSTOMIZAÇÃO HOT WHEELS

Baseado no batmobile 1940 (dos HQ’s) tomando como Base um Swoop Coupe. Usado estireno para montar as asas e executado cópia de outro modelo a face de outro modelo (Bat giro da Corgi).  Pintado com tinta automotiva e usado verniz Bi-componente. Junto um comparativo entre modelos, na escala 1/64.

Este slideshow necessita de JavaScript.

COLONIAL VIPER MKII – Batllestar Galactica

O Viper Mark II foi para Frota Colonial principal força de superioridade espaço de naves de caça / ataque durante a primeira Guerra Cylonica. 40 anos depois, eles foram são usados ​​pela Galactica para combater eficazmente os Cylons e os seus combatentes mais avançado durante o êxodo dos Doze Colônias.

Capaz de vôo atmosférico, o Viper Mark II é monoplace (um lugar) possuindo duas armas de energia cinética ( KEWs ). Hard-points – pods – sob as asas permitem mísseis, munições e explosivos outros para ser montado. O Viper Mark I entrou em serviço Colonial pouco antes da eclosão da Guerra Cylon. No entanto, é substituído pela variante Mark II (projetado especificamente para o Colonial Battlestars. Serviu com distinção durante a Guerra Cylon, provando ser uma nave de combate capaz de ganhar e notoriedade em todas as Doze Colônias. Mark II permaneceu em serviço após o término do conflito, mas foi posteriormente substituído por modelos recentes. Na época do holocausto Cylon, o elegante Mark VII é a variante da linha de frente do projeto do Viper. Ele mantém o layout geral do Mark II, mas utiliza sistemas totalmente em rede para fornecer gerenciamento de batalha superior e informações de combate para o piloto. Aparentemente semelhante ao Raider Cylon no desempenho, bem como armas.

AVIONICA

Como parte de seu uso na Guerra Cylon, o Mark II foi inicialmente concebido para resistir às tentativas Cylon na desativação ou danificar seus controles de vôo. Dado o número de medidores analógicos e controles, é bem provável que o Mark II foi concebido para ser levado inteiramente sem auxílio de computador com medo de compromisso por um ataque eletrônico. No entanto, um computador simples para gerenciar os sistemas de vôo está presente no cockpit, auxiliando o piloto e não estando em rede o que protegeu contra os ataques de medidas eletrônicas por parte do Cylons. Alguns indicadores, como o altímetro, são usados ​​apenas em vôo atmosférico.

ARMAMENTO

Duas armas de energia cinética – canhões –  ( KEWs ). Hard-points – pods – sob as asas permitem mísseis, munições e explosivos.

O MODELO  – O KIT

Da Marca Moebius (WWW.moebiusmodels.com) é melhor kit desta categoria na escala 1/32. Mesmo sendo rico de qualidade foi inseridas melhorias como “Photo-Etched” no cokpit dando maior fidelidade a maquete.  Inserida a Marcação da Batllestar Galactica, do CAG ADAMA “APOLLO”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Astro Fighter (Cosmo Tiger II) – Patrulha Estrelar

Concedido no ano de 2201 como atualização do excelente Black Tiger, este Astro Fighter (Cosmo Tiger II) possui a concepção mais próxima a um caça a jato convencional.  Suas armas incluem canhões de pulso e feixe de lasers, assim como um máximo de sete mísseis ou torpedos.

Na verdade, existem três versões do Astro Fighter (Cosmo Tiger II). Um é o modelo básico aqui apresentado, o segundo vem equipado com uma torreta antiaérea montado na parte superior após o canopi. O terceiro tipo semelhante ao segundo, mas carrega torpedos pesados​​, em vez de mísseis.

O Modelo

Da Marca Bandai, injetado no começo dos anos 80, apresenta baixo relevo (melhora consideravelmente seu efeito escala), mas com limitações nos seus encaixes e no Canopi o que levando a refazer seu interior (utilizando peças do PHANTON F-4, Todas as peças requisitaram correção e emassamento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

STAR BLAZER, PATROL CRUISER KONIGSBERG– PATRULHA ESTRELAR CRUZADOR DE PATRULHA KONIGSBERG

Com a mesma capacidade de fogo de media para alta potencia (canhão de onda) com grande capacidade de manobra, (Como o HOOD) com características semelhantes aos vasos navais, tem sua função principal é a patrulha especial em qualquer distancia. (Além das ARMAS POSSUIA GRANDE VELOCIDADE DE CRUZEIRO)

Foi apresentado pela primeira vez no episódio Space Battleship Yamato II—– The Comet Empire (AKA “Arrivaderci, Yamato” / “Saraba Uchuu Senkan Yamato”) (Leiji Matsumoto)1978 pertencente da série Spaceship Yamato (no Brasil Patrulha Estrelar) – EDF Yamato (Patrulha Estrelar Argo) Star Blazers.

O MODELO

Da marca Bandai possui boa qualidade de montagem, como todo Kit Japones não tem Tradução. Daí a busca da referencia das tintas é diretamente da série ou de outros meios (fotos e pinturas). Neste caso diretamente do filme.

Este slideshow necessita de JavaScript.

STAR BLAZER BATLLECRUISER HOOD – PATRULHA ESTRELAR CRUZADOR DE BATALHA ESPECIAL HOOD

Unidade de escolta principal possuindo poder de fogo de media para alta potencia (canhão de onda) com grande capacidade de manobra, com características semelhantes aos vasos navais, sempre terá sua função primordial de defesa das naves – almirantado (Couraçados espaciais e naves de transportes)

Foi apresentado pela primeira vez no episódio Space Battleship Yamato II—– The Comet Empire (AKA “Arrivaderci, Yamato” / “Saraba Uchuu Senkan Yamato”) (Leiji Matsumoto)1978 pertencente da série Space Chip Yamato (no Brasil Patrulha Estrelar) – EDF Yamato (Patrulha Estrelar Argo) Star Blazers.

O MODELO

Da marca Bandai possui boa qualidade de montagem, como todo Kit Japones não tem Tradução. Daí a busca da referencia das tintas é diretamente da série ou de outros meios (fotos e pinturas).

Este slideshow necessita de JavaScript.

IMPERIAL STAR DESTROYER – Destróier Estelar classe Imperial II

 

Há várias diferenças existentes entre o Imperial I e Imperial II, incluído o reposicionamento da matriz de alvos do raio trator entre os globos sensoriais na torre de comando, junto com a torre de comunicações, assim como a remoção do ponto de armas de defesa.

O Imperial II foi construído com um casco extensamente reforçado, com escudos defletores mais fortes e com poder de fogo melhor do que a classe Imperial I. Os proeminentes turbolasers quádruplos e os grandes canhões de ions encravados na superfície do Destróier Estelar classe Imperial I também foram substituídos por baterias de turbolasers, ou canhões de ions, de oito canos montados em baterias de combate não-blindadas. Outro recurso incluído eram duas “garras” paralelas usadas para agarrar naves menores posicionadas dentro do hangar secundário.

Dados Técnicos

Informação de Produção

Fabricante Kuat Drive Yards
Linha de produtos Destróier Estelar
Modelo Destróier Estelar classe Imperial II
Classe Destróier Estelar

Especificações Técnicas

Comprimento 1600 metros
Aceleração máxima 2.300 G
Velocidade máxima (espaço) 60 MGLT
Unidade(s) de motor
  • motor de ion KDY Destroyer-I (3)
  • Cygnus Spaceworks motor de ion Gemon-4 (4)
Classificação do Hiperimpulsor
  • classe 2
  • backup classe 8
Estação de força Reator Solar de Ionização SFS I-a2b
Defesa Domos geradores de escudo KDY ISD-72x (2)
Sistemas de mira Computadores de mira LeGrange
Armamento
  • barbeta com turbolasers óctoplos ou canhões de íons (8)
  • Baterias de turbolaser pesados (5)
  • Baterias de turbolaser (5)
  • Baterias de turbolaser adicionais(26+)
  • Canhões de ions pesados (20)
  • Projetores de raio trator Phylon Q7
  • Caça TIE (20)
  • Lançadeira Classe Lambda (8)
  • Transporte de Stormtroopers classe Delta (15)
Complemento
  • Veículos de reparo e manuntenção
  • AT-AT (20)
  • AT-ST (20)
Tripulação 37.085
Passageiros 9.700
Capacidade de Carga 36.000 toneladas

O MODELO

Do fabricante AMT ( É único até o momento injetado) possue mais de 15 anos que foi construído mas  nunca foi altera ou mesmo atualizado . De simples montagem  Requer pouco itens de melhoria mas que odem ser aplicados. Este modelo foi construído sem qualquer aplicação de acessórios, mas destacando seu envelhecimento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

ATST – All Terrain Scout Transport – DIORAMA OF THE BATTLE OF ENDOR FOREST

De mesmo emprego tático das unidades blindadas AT-AT walker, o AT-ST utilizado no lado Imperial nos campos de combate da Guerra civil Galáctica encabeçada pela Aliança rebelde. O veiculo para dois homens era armado com canhões laser montados platô inferior, e suportes de armas montados dos lados, lançadores de granadas. O veiculo de duas pernas, servia como um veículo de reconhecimento e patrulha, flanqueando freqüentemente os AT-ATs que se aproximam e eliminando a infantaria que se movia furtivamente passando os walkers maiores. E assim aumentando o campo de combate, eliminando pontos cegos do ATAT, tática usada por Luke ao derrubar um ATAT por um ataque inferior (Batalha de HOTH). Os Imperiais usaram AT-STs na Batalha de Hoth e na Batalha de Endor.

 O Diorama

Composto por terreno moldado em gesso, com aplicação de grama artificial e figuras importadas dos Games de mesa. Foram devidamente pintadas e envelhecidas para o aspecto compatível com a cena. São da mesma escala (1/48) Sendo o modelo da marca AMT (até o momento o único fabricante e sem previsão de nova edição o que torna raro). Não apresente muitos detalhes o que requer um trabalho maior em seu envelhecimento. Para a pintura do terreno foram aplicadas diferentes camadas de tinta óleo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.357 outros seguidores